O estresse é uma condição própria da experiência humana. Na dose certa, ele atua como uma defesa contra situações perigosas ou um motivador diante de desafios – inclusive profissionais. Por isso, enfrentar algum nível de pressão no dia a dia tende a ser algo bastante comum. Aliás, muitas vezes, as pessoas estão estressadas e nem se dão conta. Aliás, não é raro que acabam confundindo estresse com possíveis sintomas de ansiedade e depressão. Contudo, é importante manter a atenção, pois quando isso se torna crônico ou persistente, pode gerar sérios prejuízos à saúde. Ao mesmo tempo, a boa notícia é que o próprio organismo possui as ferramentas necessárias para reduzir o estresse. Além disso, a tecnologia é uma importante aliada, como mostraremos a seguir. Então veja algumas dicas para usar todos os recursos disponíveis a seu favor:

Saúde: 4 estratégias para reduzir o estresse

1.     Reconheça os sintomas comuns

Diversos estudos na área da Psicologia demonstram que nomear as emoções pode ajudar a diminuir sentimentos desagradáveis. Assim, o primeiro passo para reduzir o estresse é reconhecer que ele existe. Para isso, basta saber identificar os principais sintomas dessa condição. Por exemplo: problemas para dormir, batimentos cardíacos acelerados, tontura, tremor, suor, tensão muscular, dor de cabeça e dor de estômago. Nesse contexto, o Apple Watch pode fornecer alguns dados bem interessantes. Inclusive, ele é capaz de monitorar seu sono e disponibilizar um histórico completo. Além de registrar o tempo dormido na noite anterior, ele oferece insights sobre os padrões de sono recentes do usuário. Outro recurso muito útil que pode ser ativado no Apple Watch pelo app Batimentos é a notificação de ritmo cardíaco. Assim, você passa a receber alertas em caso de frequência cardíaca alta, frequência cardíaca baixa ou ritmo irregular. Além disso, o dispositivo permite até mesmo fazer um eletrocardiograma diretamente do pulso.   

2.     Identifique a causa

Diferentemente da ansiedade, o estresse sempre tem origem numa fonte externa. Então, após reconhecer os principais sintomas dessa condição, o próximo passo para reduzir o estresse é identificar sua causa. Portanto, preste atenção aos momentos em que você está sentindo os sintomas mencionados acima. Assim que tomar consciência dessas sensações, interrompa o que estiver fazendo e dê uma olhada ao redor. Por exemplo, se você se sente estressado no trabalho, analise as possíveis causas dentro de sua rotina. Afinal, essa tensão pode ser resultado da proximidade de um prazo para entrega ou de uma avaliação de desempenho. Da mesma forma, seu ambiente de trabalho pode ser muito barulhento – ou talvez a comunicação entre a equipe seja ineficaz. Você também pode estar enfrentando sobrecarga de trabalho, convivendo com pessoas tóxicas ou recebendo um salário muito baixo.

3.     Reduza ou elimine a causa

Sempre que você sente o estresse se manifestar, algo não está acontecendo como deveria. Mas, ao tomar consciência das causas desse nível elevado de tensão, você pode iniciar seu plano de enfrentamento. Afinal, algumas ações simples podem ser suficientes para diminuir o estresse ou até eliminá-lo da rotina. Por exemplo: se a comunicação no trabalho não está boa, invista em ferramentas e estratégias capazes de qualificar essas interações. Se o seu ambiente é muito barulhento, invista em fones de ouvido com cancelamento de ruídos. Ou, ainda, aposte na técnica de ASMR, aquela que usa sons naturais para induzir ao relaxamento. Já se você assumiu responsabilidades demais, tente delegar tarefas a outras pessoas ou mire na produtividade. Da mesma forma, todas essas dicas para o trabalho podem ser aplicadas ou adaptadas a situações da vida pessoal.

4.     Ative sua resposta de relaxamento

Às vezes, a origem da sua exaustão pode não ser eliminada tão facilmente. Sobretudo quando a solução não depende exclusivamente de você. Ainda assim, é possível minimizar o estresse a partir do seu próprio controle de reações. Então, logo que tomar consciência dessas sensações, interrompa o que você está fazendo e dê aquela olhada ao redor. Enquanto isso, respire fundo, se levante da cadeira e tente relaxar os músculos do corpo. Caso possa se afastar da mesa de trabalho por alguns instantes ou fazer uma pausa, use esse momento. Aliás, com a ajuda do iPhone e do Apple Watch, você pode descobrir e praticar sua melhor resposta de relaxamento. Seja a partir de técnicas de respiração, exercícios físicos, meditação, alongamento ou reflexão, por exemplo.

Mais do que nunca, é fundamental encontrar momentos ao longo do dia para praticar a atenção plena. Aliás, no watchOS 8, o app Respirar passou a se chamar Mindfulness, com uma experiência de respiração avançada. Além disso, um novo tipo de sessão, chamado Refletir, convida o usuário a mergulhar em ideias e pensamentos positivos.

Caso você ainda não tenha um iPhone ou Apple Watch, conte com a iPlace para aproveitar todas as suas vantagens! Afinal, mais do que empoderar os usuários, os dispositivos da Apple são aliados da saúde e do autoconhecimento. 🙂

iStock/fizkes